Como usar a escrita para aumentar sua criatividade em qualquer área

Apr 23, 2018
  • Observando o movimento em torno do Dia Mundial da Criatividade, lembramos que a escrita também é uma ferramenta de criatividade, pois pode ser muito útil nos processos para criar coisas novas, descobrir novas maneiras de fazer algo ou resolver problemas. Mas quais seriam os caminhos? Veja este comentário que sempre fazemos nos nossos workshopsa escrita é uma tecnologia tão antiga e tão presente que não percebemos o quanto ela nos ajuda e acabamos não utilizando todo seu potencial.

     

    Isso também vale para os processos criativos, em qualquer área de atuação. A escrita está sempre lá, ajudando as ideias a saírem da cabeça, se organizarem e se transformarem em novos produtos, serviços e outras soluções.

     

    Ao buscar referências na internet sobre o assunto, é muito comum encontrar materiais sobre escrita criativa, mais ligada à produção de textos de ficção ou a criação de narrativas menos entendiantes — e muito boa pra desenvolver a criatividade, aliás. Mas não é sobre isso que falaremos aqui, é sobre escrever com foco em um problema ou tema e deixar sua mente fluir, com mais espaço pra processar informações e encontrar soluções. Não apenas contar histórias, mas pra usar as palavras (ou abreviações delas) de forma mais “expressa”, em listas rápidas, anotações e rascunhos. Isso mesmo. Não precisa exigir muito da sua escrita pra permitir que ela ajude você a ser uma pessoa mais criativa.

     

    Anote seus insights

    Uma anotação rápida não custa nada. Mesmo. E pode lhe levar a desenvolver ótimas soluções. Por isso, nos nossos workshops, há slides dedicados só a esse aviso: sempre anote seus insights. Não importa se é em um guardanapo, em um caderninho, um bloco de notas no computador ou no celular, ou uma mensagem de WhatsApp. Também não importa a hora. Nunca deixe uma boa ideia passar. Especialmente se for em um momento de relaxamento: ao acordar, em uma festa, contemplando a praia ou tomando banho.

     

    Na minha pesquisa on-line, achei um TEDx de Balder Onarheim, PhD em criatividade pela Technical University of Denmark (DTU). Entre as técnicas que ensina, está a de anotar seus pensamentos logo pela manhã. Ele orienta que, logo antes de dormir, você deve pensar em seu problema e em todas as informações relacionadas a ele (sem tentar resolvê-lo!). Com a liberdade que a mente tem durante o sono, ela vai processar melhor essa matéria-prima e aumentar as chances de sucesso no seu despertar.

     

    Um vídeo de 2010 sobre criatividade reforça esse pensamento. "De onde vêm as boas ideias" é um conteúdo de divulgação do livro homônimo de Steven Johnson, que desmistifica o processo criativo e fala do “palpite lento”. Ele argumenta que a maior parte das boas ideias ficam incubadas e são frutos de palpites “amadurecidos”. Mais um motivo pra você guardar seus insights.

     

    Alguém pode achar melhor mandar um áudio pra si mesmo ou gravar no gravador do celular, pra não precisar escrever. É um ótimo recurso. Mas minha dica é: guarde escrito em outro lugar assim que possível, já que palavras escritas (ainda) são mais fáceis de consultar — não apenas pela busca, mas também pela escaneabilidade visual (aquela boa e velha “passada de olhos”).

     

    Vale a pena lembrar também que anotar pontos-chave, ideias soltas ou notas rápidas são parte do processo de diversas técnicas de desenvolvimento de produtos. A maioria delas envolve a escrita como parte importante do processo, incluindo o design thinking, que popularizou as bases do design para solução de problemas — nele, é muito comum o uso de anotações em post-its para as ideias serem expostas e depois rearranjadas.

     

    Faça mapas mentais

    As palavras escritas são superimportantes nos mapas mentais que, por sua vez, são uma ferramenta poderosa para organizar problemas, projetos e processos de decisão, incluindo os que são complexos. Você começa com o centro do assunto e vai ramificando com novas palavras que vão ampliando as opções e gerando alternativas. Há recursos on-line gratuitos ou que têm planos pagos a partir de determinado ponto, como o Coggle e o MindMeister.


    Faça brainwriting e brainstorming
    As duas técnicas de geração de ideias podem parecer específicas para atividades profissionais que têm a criatividade como rotina, como publicidade e artes plásticas. Mas, na verdade, são usadas em setores como indústria e tecnologia da informação para resolver problemas de produtos, processos e serviços.

     

    Tanto o brainstorming quanto o brainwriting foram idealizadas para grupos e abrem caminho para que as ideias circulem mais livremente em um determinado espaço de tempo, focando em um determinado problema ou tema. Ambas têm anotações de ideias. Claro que como o próprio nome diz, no brainwriting a escrita é muito mais marcante.

     

    Elas têm suas diferenças, mas provam que escrever ideias livremente abre caminho pra vários insights — bons ou não — fazendo com que tudo que está na sua mente sobre determinado assunto seja materializado para depois ser peneirado. E isso não deve ser um texto final. Longe disso, na verdade. Pode ser, inclusive, feito com palavras rascunhadas de modo que só você entenda (caso você adapte os processos pra realizá-los individualmente).

     

    Conte suas histórias e dê sua opinião

    Quando você escreve para narrar algo que aconteceu com você ou elabora um argumento para dar sua opinião, está desenvolvendo sua capacidade de organizar ideias e se comunicar melhor.  A prática vai favorecendo sua criatividade e aumentando seu potencial de conexão com as pessoas. Tente fazer isso mais vezes, em pequenos pedaços, seja por meio de um rápido post no Instagram ou no Facebook ou para um comentário pra uma pessoa ou grupos no WhatsApp. Tente escrever pequenos textos que contem uma história curta ou que transmitam sua opinião sobre determinado assunto.

     

    * * *

     

    Esperamos que esse material ajude você a usar mais e melhor a escrita no seu dia a dia, especialmente para favorecer sua criatividade, independente de onde precise aplicá-la.

Comentários